Criação da APC

É sob o sentimento da falta de reconhecimento dos licenciados em Criminologia em Portugal que, por volta de Dezembro de 2011, cinco recém-licenciados pelo ISMAI, UFP e FDUP começam a reunir informalmente para dar surgimento a uma Associação que representasse esta classe de profissionais e os que brevemente o serão.

Objetivos da APC

  •   Representar e promover a classe dos Licenciados em Criminologia tanto a nível nacional como internacional;
  •   Encorajar a investigação científica e dinamizar a comunicação e os debates científicos;
  •   Divulgar junto das instituições relevantes para a área e da opinião pública a natureza e os contributos da Criminologia;
  •   Representar os seus associados junto das autoridades competentes na procura da regulamentação da actividade profissional;
  •   Representar os seus associados na defesa dos seus interesses estatutários, sociais, económicos e deontológicos;
  •   Tomar parte na definição do estatuto profissional e nas condições de exercício da actividade, incentivando e divulgando a análise criminológica da realidade portuguesa;
  •   Integrar comissões de estudo e grupos de trabalho governamentais, sindicais, policiais, judiciais ou privados, constituídos para proceder a análise de matérias de relevante interesse para os licenciados em Criminologia;
  •   Emitir pareceres sobre quaisquer assuntos respeitantes à actividade profissional, quando consultada;
  •   Filiar-se em organizações internacionais relativas à classe;
  •   Promover o intercâmbio de experiências profissionais entre os seus associados, bem como com colegas de outros países e outras comunidades científicas e grupos socioprofissionais;
  •   Organizar cursos, conferências e reuniões para a formação e valorização profissional;
  •   Participar em congressos nacionais e internacionais da profissão, bem como sensibilizar os seus associados para essa mesma participação;
  •   Organizar uma constante informação e formação dos associados por meio de:
    •   Divulgação de publicações nacionais ou internacionais relativas à actividade;
    •   Divulgação da legislação ligada ao exercício da actividade.
  •   Servir de mediador nos conflitos que venham a ocorrer entre profissionais do sector;
  •   Representar e defender os seus associados perante a Administração do Estado e demais entidades, organismos e instituições públicas ou privadas, levando a cabo acções adequadas, colaborando em tudo o que seja requerido, desde que não se oponha aos fins que visa prosseguir;
  •   Comunicar às autoridades competentes todos os casos de violação da legislação em vigor, tanto por parte dos seus associados como de colegas não associados, para salvaguarda do respeito e bom-nome da classe.

Conselho Consultivo

Plano de Atividades e Orçamento

    Apresentação do relatório de contas de 2016.

    Discussão e aprovação do Plano de Atividades e Orçamento para 2017.

  • Ver

Descarregar Ficha de inscrição